Aprenda a ser resiliente com Rocky Balboa


O personagem, interpretado por Sylvester Stallone, se tornou um ícone da resiliência! Se você já assistiu aos filmes da série, sabe que Rocky é um lutador obstinado, com uma trajetória marcada por altos e baixos ininterruptos.


O que o torna um exemplo tão forte, quando falamos de comportamento resiliente, é a forma como ele encara os desafios e as frustrações. Ele apanha, cai, experimenta a derrota. Sofre. Mas abraça as oportunidades de se reerguer, se reinventar, de continuar lutando.


Existe um diálogo, que ele trava com o filho, no sexto filme da série, denominado “Rocky Balboa” (lançado em 2006), que é um perfeito resumo de sua filosofia de vida e, também, do conceito de resiliência. Transcrevemos o trecho, quando ele se dirige ao filho e diz:


“Eu segurava você e dizia para sua mãe ‘esse menino vai ser o melhor menino do mundo, esse menino vai ser melhor do que qualquer um que conhecemos!’ E você cresceu bom, maravilhoso! Foi muito legal ver você crescer, foi um privilégio.


Ninguém vai bater tão duro como a vida

Aí chegou a hora de você ser adulto e conquistar o mundo. E conquistou! Mas em algum ponto desse percurso, você mudou. Você deixou de ser você e agora deixa as pessoas botarem o dedo na sua cara, dizendo que você não é bom. E quando fica difícil, você procura alguma coisa para culpar, como uma sombra.

É… eu vou dizer uma coisa que você já sabe: o mundo não é um grande arco-íris. É um lugar sujo, é um lugar cruel, que não quer saber o quanto você é durão. Vai botar você de joelhos e você vai ficar de joelhos, para sempre, se você deixar.


Você, eu, ninguém, vai bater tão duro como a vida. Mas não se trata de bater duro. Se trata de quanto você aguenta apanhar e seguir em frente. O quanto você é capaz de aguentar e continuar tentando. É assim que se consegue vencer.


Agora, se você sabe o seu valor, então vá atrás do que você merece! Mas tem que ter disposição para apanhar. E nada de apontar dedos, dizer que você não consegue por causa dele ou dela ou de quem seja. Só covardes fazem isso. E você não é covarde. Você é melhor do que isso!”


Rocky poderia ter dito ao filho “seja resiliente”. Tudo o que ele fala, é uma lição desse princípio. Porém, se tivesse sido tão conciso, nos privaria dessa bela sacudida nos ânimos!


As palavras são fortes porque se aplicam, facilmente, a qualquer circunstância que nos atordoe ao ponto de nos subjugar.


Todos os filmes de Rocky Balboa deixam claro que “apanhar” é inevitável. Ser resiliente é o que distingue o lutador, que reúne forças para perseguir a vitória no próximo round, daquele que se acostuma com os nocautes. Qual a sua escolha?


Fonte: Vittude

26 visualizações

© 2019 - Instituto Âmago