© 2019 - Instituto Âmago

Análise da Música "Andando em Frente"

Turma de Formação em Psicanálise Clínica – T2/2018 da Academia de Terapeutas.

Acadêmica: Mabel Lima Tourinho



O texto que escolho é a canção "Andando em Frente" de Almir Sater e Renato Teixeira, dois ícones da música sertaneja brasileira de raiz. Essa é uma reflexão de vida extremamente importante para mim, pois marca um momento em que pela primeira vez me percebi realmente amadurecendo e tomando uma compreensão mais inteira e sóbria do processo da vida e da existência, muito bem relatada nessa canção.


Conforme estudamos, Alquimia é a tradição filosófica que busca purificar matérias primas e transformá-las em ouro, revelando uma analogia ao autoconhecimento. Por meio dessa purificação, acredita-se que é possível alcançar a união com Deus através da lapidação dos nossos pensamentos e atitudes nos transformando em seres mais puros. O processo de desenvolvimento pessoal acontece em cinco etapas, e é cíclico. São elas Nigredo, Cauda Pavonis, Albedo, Citrinitas e Rubedo.


Dito isto, vamos lá:


Na canção escolhida é possível extrair, ainda que brevemente, todas as cinco fases do processo alquímico.


Já na primeira estrofe é possível afirmar que houve uma transição impactante da fase de Nigredo (associado com a cor negra e ao chumbo), que é uma fase introspectiva, deprimida, cheia de dificuldades, de desilusão e melancolia, para uma fase de Cauda Pavonis, que é a ascensão para um novo estado de consciência, a transição de um estado mental mais elevado e uma fase de coloração da vida, de conexão com o espírito ou com o self. Há também a concretização dos opostos como "devagar e pressa" e "sorriso e choro".

"Ando devagar porque já tive pressa
Levo esse sorriso porque já chorei demais"

Também é possível depreender na parte final da primeira estrofe a presença breve da fase de Albedo. É nessa fase que despertamos para o que é realmente importante em nós, é um mergulho para o auto-conhecimento na busca de melhorarmos como pessoas. É a época da lavagem, limpeza, destilação e organização, onde as coisas fluem com mais facilidade e menos sofrimento.


"Hoje me sinto mais forte, mais feliz quem sabe,
Só levo a certeza de que muito pouco eu sei,
Eu Nada sei"

Segundo estudamos, na fase de Albedo descobrimos o que tem que ser feito, mas é na fase de Citrinitas que colocamos isso em prática. É nessa fase que a alma começa a olhar para além de si mesma, estendendo o seu olhar para o mundo e para os outros. Representa o amarelo, o despertar e o elemento ar. O amarelo então se torna radiante, dourado, como os raios de sol da aurora que anunciam o novo dia. A estrofe abaixo representa bem esse momento.

"Conhecer as manhas e as manhãs,
O sabor das massas e das maçãs,
É preciso amor pra poder pulsar,
É preciso paz pra poder sorrir,
É preciso chuva para florir..."

Também é possível constatar, na estrofe abaixo, a passagem à etapa de Rubedo, a fase vermelha, ligada ao mercúrio e ao ouro, no qual une as forças opostas que atuam dentro de nós e onde se experimenta a evolução pessoal. É o momento de participar do fluxo da vida, visto de cima, sem inibições da consciência.

"Penso que cumprir a vida seja simplesmente
Compreender a marcha e ir tocando em frente,
Como um velho boiadeiro levando a boiada
Eu vou tocando os dias pela longa estrada eu vou.
Estrada eu sou".

Por fim, aprendemos que o processo em que uma pessoa se torna um indivíduo, uma unidade ou um Todo separado e indivisível chama-se Individuação, sendo que o principal foco da Individuação é o conhecimento de si mesmo.


O autoconhecimento é aprender a lidar com o negativo da mesma maneira que lidamos com o positivo. Segundo Carl Gustav Jung, o ser humano só poderá individualizar-se na medida em que o Ego for permitindo que as experiências recebidas se tornem parte da Consciência.


A Consciência e a Individuação caminham juntas, passo a passo no desenvolvimento de uma personalidade, pois o início da formação da Mente Consciente marca também o início do processo de Individuação. Penso que essas últimas estrofes relatam isso bem:


"É preciso amor
Pra poder pulsar
É preciso paz pra poder sorrir
É preciso a chuva para florir"
"Todo mundo ama um dia, todo mundo chora,
Um dia a gente chega, e no outro vai embora.
Cada um de nós compõe a sua história
Cada ser em si carrega o dom de ser capaz,
E ser feliz"

1) http://sonhandoacordada.com.br/as-fases-alquimicas/

2) https://lifestyle.sapo.pt/astral/espiritualidade/autoconhecimento-espiritualidade/artigos/as-4-fases-da-obra-alquimica-nigredo-ou-obra-ao-negro

3) http://institutofreedom.com.br/blog/o-processo-de-individuacao-segundo-carl-gustav-jung/

4) Apostila - Introdução à Psicologia Analítica de Carl Gustav Jung - Parte

138 visualizações